Cresce demanda por serviços de recuperação em equipamentos de aquecimento e evaporação do caldo

Com poucos meses de operação, equipamentos podem sofrer com o alto teor de desgaste e corrosão provocado pelo processamento da cana.

Ribeirão Preto, julho de 2019 – Quem trabalha em usina de açúcar e etanol sabe que é muito comum equipamentos como espelhos de aquecedores, regeneradores, evaporadores e pré-aquecedores de caldo, com pouco tempo de funcionamento, serem retirados de operação devido ao alto teor de desgaste e corrosão provocado em algumas etapas no processo de fabricação.

Um exemplo é a Corrosão Galvânica, ocasionada pelo contato entre diferentes materiais. “Isso pode culminar em uma parada não-programada da usina, comprometendo o funcionamento de toda a planta”, explicou Hércules Tchechel, presidente da Armo do Brasil. Com base nessa demanda, a empresa de Ribeirão Preto-SP desenvolveu um sistema próprio de proteção e recuperação que mantém a curva de produtividade e estende a vida útil dos equipamentos.

Segundo Tchechel, a tecnologia se destaca pela elevada ação anticorrosiva e antiabrasiva, já que o produto que costuma passar por esses equipamentos apresenta muitos particulados, fator que acelera o processo de desgaste. Outro ponto importante é que, o polímero ultra resistente utilizado na recuperação, tem característica  antiaderente, pH 0 a 14 e alta resistência à abrasão, propriedades que potencializam os resultados do serviço.

A empresa conta com um Centro de Serviços especializado em manutenção industrial e fornece garantia de até duas safras para os serviços de recuperação realizados em equipamentos de aquecimento e evaporação do caldo. www.armodobrasil.com.br

Atendimento à imprensa:
Francine Cassez (francine@k6comunicacao.com.br)
Assessora de Imprensa/K6 Comunicação
16-3041-8148/16-98122-2332

Compartilhe Este Artigo:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram